• Tamanho da letra
  • Contraste
  • Mapa do portal
  • Comunicar erro

A HISTÓRIA DO PORTAL

Muitos governantes insistem em tratar a transparência pública como uma atividade incipiente, que ainda não merece o status de prioridade na gestão pública. Dentro dessa visão, basta cumprir tão somente o que a lei exige. “Para que ir mais além se o tema não ganha relevo nem mesmo no período eleitoral?”, argumentam os mais apegados à velha forma de se governar.

Para o bem de Pernambuco, esse pensamento ficou para trás. Já no primeiro dia de mandato, em 2 de janeiro de 2007, o Governador Eduardo Campos publicou decreto constituindo um grupo de trabalho com a desafiadora missão de colocar no ar um Portal da Transparência em apenas 60 dias. Diante desse fato não há que se discutir a prioridade dada à transparência pública.

Missão dada, missão cumprida. O esforço sem ressalvas dos servidores envolvidos na empreitada contraria a velha lógica de que a máquina pública seja incapaz de surpreender, de ir além do trivial. E o resultado não poderia ser melhor. No dia 3 de março de 2007, o Portal da Transparência já estava no ar, oferecendo à sociedade uma gama de informações públicas que só seria exigida por lei dois anos depois.

O reconhecimento não demorou a chegar. Em 2010, a ONG Contas Abertas, instituiu o Ranking da Transparência, colocando Pernambuco em 3º lugar entre os portais brasileiros, atrás apenas do portal da União e do Estado de São Paulo.

Mas o Portal de Pernambuco não foi feito para ganhar prêmios. O verdadeiro legado desse instrumento é um cidadão mais informado, mais crítico, mais fiscalizador. A Controladoria Geral do Estado sabe o valor de cada um dos milhares de acessos realizados de 2007 até hoje e tem orgulho de fazer parte dessa história.